sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Os maiores interessados no bloqueio a Gaza tomam a atitude esperada para que ele seja mantido

Nas negociações entre Israel e a autoridade palestina, uma das reivindicações de Mahmoud Abbas, como era de se esperar, é o levantamento do bloqueio a Gaza. O bloqueio, embora seja, na minha opinião, legal e justificado, é inegavelmente algo penoso para a população palestina de Gaza (apesar de eles poderem fazer compras no no shopping de lá). E o Hamas, também como esperado, esforça-se para que o bloqueio prossiga. Se é verdade que o bloqueio causa imenso sofrimento à população civil de Gaza, fica cada vez mais claro que o verdadeiro culpado é o Hamas e não Israel. Na verdade, não há maior interessado na manutenção do bloqueio do que o Hamas.

Notícia do Jerusalem Post de hoje:

"Thirteen Gaza militant groups have joined forces to launch a wave of attacks against Israel, Reuters reported on Thursday.

Hamas reportedly announced after Prime Minister Binyamin Netanyahu and Palestinian Authority President Mahmoud Abbas launched peace talks that the 13 groups would step up "more effective attacks" against Israel.

When asked if the renewed attacks would include suicide bombings, the Hamas spokesman reportedly answered: "All options are open."

Also on Thursday, Hamas condemned the launch of direct talks, saying its goal is to "liquidate" the Palestinian cause, and accusing Abbas of allowing Israel to build settlements in the West Bank and denying refugees' "right of return."

Earlier this week, Hamas claimed responsibility for two attacks on Israelis: one, which killed four, and another that injured two. Both were shootings that took place in the West Bank.

Hamas Prime Minister Ismail Haniyeh said that Abbas does not have a mandate to negotiate with Israel, and the Palestinians would not recognize any agreement".

O que significa, naturalmente, que diante dessa ameaça, Netanyahu, ainda que quissesse, não poderá levantar o bloqueio, sob o risco de facilitar os ataques terroristas. Com efeito, atentados sucididas têm sido raros nos últimos anos exatamente em virtude do bloqueio a Gaza e da construção da cerca de separação dos territórios palestinos.

A reivindicação da autoridade palestina de levantamento do bloqueio a Gaza não é injusta. Mas, antes de exigir isso de Israel, Abbas tem que tomar atitudes concretas para neutralizar a ameaça terrorista do Hamas. Como ele não fará isso, as negociações de paz falharão e, como de costume, o mundo culpará Israel pelo fracasso, embora a culpa seja dos terroristas e de todos que acham que o terrorismo é justificável.

2 comentários:

  1. enquanto isso, a vida continua, graças a D-us
    http://www.haaretz.com/print-edition/news/hebrew-u-researchers-develop-treatment-to-kill-hiv-cells-1.311823

    ResponderExcluir
  2. depois quando revidarmos eles vao ser os indefesos...
    http://www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/gaza-militants-fire-qassam-into-southern-israel-1.312105

    ResponderExcluir