domingo, 5 de setembro de 2010

Cadê os militantes dos direitos humanos?

Manchete do Haaretz:

"Gaza militants fire Qassam into southern Israel
Hamas, which controls the coastal Strip, has vowed to commit 'operations of resistance' against Israel amid attempts to restart direct peace talks between Israel and the Palestinians.
 
Gaza militants fired a Qassam rocket into Israel, Army Radio reported on Saturday, adding that the projectile exploded in an open field in the western Negev. No injuries were reported".
 
Eu sei que essa notícia não é surpreendente. Mas por que ela não surpreende? Só por que isso já aconteceu milhares de vezes? Evidente que não.
 
Jamais vou deixar de me indignar não só diante de atentados terroristas como esse (felizmente nesse ninguém morreu ou ficou ferido) e, principalmente, jamais vou deixar de me indignar com os hipócritas militantes dos direitos humanos que nunca abriram a boca para condenar os terroristas do Hamas e do Hizbollah; que não acham nada de mais a sua declarada intenção de sabotar qualquer chance de paz, ainda que tênue como a que decorre das conversações diretas entre Israel e Autoridade Palestina; que, assim como o Hamas, acham que os fins justificam os meios.
 
São hipócritas como esses que se apressam em condenar Israel, mas silenciam quando sua população civil é atacada. Que não acham nada de mais apoiar ditadores ao redor do mundo; que acham que sigilo fiscal, bancário e telefônico podem ser violados e que isso não é tão grave assim. E para quem acha que exagero, lembrem-se que, se o terrorismo pode ser considerado como o limite da negação dos direitos fundamentais do outro, essa negação sempre começa por algum lugar menos evidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário