segunda-feira, 12 de julho de 2010

Voltando ao anti-semitismo versus anti-sionismo

Em 14 de junho eu publiquei um post chamado "Anti-semitismo x Anti-sionismo", no qual discuti se são, realmente, coisas diversas. Na minha opinião lá expressa não são. Na melhor das hipóteses, são duas faces da mesma moeda. Essa foi minha conclusão:

"E, para terminar: se os judeus não têm direito a um Estado (isso é anti-sionismo), eles têm direito a existir como povo independente?"

Hoje eu vi uma imagem - segue abaixo - que, acredito, ajuda a explicar porque o anti-sionismo é a nova cara do milenar anti-semitismo:
 
 
 
A realidade estampada na figura acima está, certamente, na base das frequentes acusações contra Israel que refletem, de fato, o inconformismo com fato de que, depois de 2.000 anos, os judeus têm condições de se defender, não dependendo mais (exclusivamente) do beneplácito do rei ou do governante da cidade.
 
Lembrem-se. Não confudir anti-sionismo com discordância com o governo de Israel. Anti-sionismo é negar o direito de Israel existir como estado judeu. A discordância com o governo de Israel e suas políticas externas/internas é o exercício de uma liberdade democrática, que, naquelas bandas do globo, só é possível de ser exercida em... Israel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário