quarta-feira, 30 de junho de 2010

O índice dos estados fracassados

A revista Foreign Policy divulgou um ranking anual chamado Failed States Index, cuja tradução mais aproximada pode ser a do título deste post: o indíce dos estados fracassados. Esse ranking é resultado de um estudo conjunto da revista com o Fundo para a Paz das Nações Unidas e leva em consideração 12 critérios para definir o quão fracassado é o estado. O top ten deste ano é o que se segue (do mais ferrado para o menos):

1. Somália
2. Chad
3. Sudão
4. Zimbabue
5. República Democrática do Congo
6. Afeganistão
7. Iraque
8. República Centro Africana
9.Guiné
10. Paquistão

Os dez países acima citados são os mesmos que estavam no top ten de 2009, com algumas mudanças de posição na tabela. O Iraque e o Afeganistão trocaram de posições em relação a 2009, o que pode significar que a coisa no Iraque está começando a andar, ainda que a passos trôpegos. A Somália é tricampeã do ranking.

O que esses países têm em comum? Ditaduras; guerras civis e/ou tribais; pobreza extrema ainda que alguns deles (como a República Democrática do Congo, por exemplo) tenham grandes riquezas naturais. Vários deles (não todos) vêem-se à volta com terroristas e/ou radicais islâmicos.

Todos eles foram colônias européias até meados do século passado. E muita da culpa dessa miséria extrema em todos os sentidos que esses países enfrentam é colocada no imperialismo europeu e, posteriormente, no imperialismo norte-americano. Mas o que eles (os próprios países) estão fazendo para tentar melhorar, além de culpar sempre a história ou o inimigo externo?


Nenhum comentário:

Postar um comentário